Secondary Logo

Journal Logo

Translated Abstracts

Portuguese Abstract Translations

doi: 10.1097/ID.0b013e318293f6f3
  • Free

Uso da cola cirúrgica de n-butil cianoacrilato com metacrilosisolfolano (Glubran2®) para fechamento sem pontas da comunicação oroantral

AUTOR: Nikola Burić, Doutor em Medicina Dentária, Mestre em Odontologia, PhD

RESUMO: Objetivo: Apresentar a primeira experiência da cola cirúrgica sintética de n-butil cianoacrilato com metacrilosisolfolano (Glubran 2) no fechamento não cirúrgico da comunicação oroantral (COA). Material e Métodos: Duas COAs, criadas após a exodontia do dente N° 27 em duas pacientes, foram seladas e fechadas com a cola cirúrgica Glubran 2; as COAs foram monitoradas até a epitelização das cavidades ter sido concluída com sucesso. Dois meses após o fechamento das COAs, as COAs seladas foram avaliadas com radiografia de imagem panorâmica e projeção de Water. Resultados: Os ferimentos da extração com COAs foram monitorados até os dias 23 e 25 após a intervenção, quando a epitelização da cavidade foi concluída com sucesso. Na radiografia de imagem panorâmica e projeção de Water, não há sinais radiológicos de patologia do seio maxilar. Conclusão: A Glubran 2 pode ser aplicada com sucesso no fechamento de COA de 3 a 5 mm de diâmetro.

PALAVRAS CHAVES: seio maxilar, comunicação oroantral, cola com cianoacrilato, Glubran 2®

Comparação entre a malha de hidroxiapatita não-sinterizada/HA/PLLA de ácido poli-L-lático e a malha de titânio na regeneração do osso de mandíbula de coelho

AUTOR(ES): Akinori Moroi, Cirurgião-Dentista, Koichiro Ueki, Cirurgião-Dentista, PhD, Katsuhiko Okabe, Cirurgião-Dentista, PhD, Kohei Marukawa, Cirurgião-Dentista, PhD, Megumi Sotobori, Cirurgião-Dentista, Aya Mukozawa, Cirurgião-Dentista, Mao Miyazakia, Cirurgião-Dentista

RESUMO: Objetivo: O objetivo deste estudo era comparar a capacidade regenerativa do osso ao usar malha de hidroxiapatita não-sinterizada/ácido poli-L-lático (uHA/PLLA) e malha de titânio. Materiais e Métodos: Coelhos brancos machos adultos (n = 24) foram divididos em dois grupos. Após incisão ao longo da mandíbula, defeitos de osso de 3×5mm foram feitos em ambos os lados e cobertos por uma malha de uHA/PLLA (n = 12) ou uma malha de titânio (n = 12) no lado direito, mas nenhuma malha no lado esquerdo (n = 12). Os coelhos foram sacrificados 1, 2 e 4 semanas do pós-operatório e espécimes fixados com formalina foram embutidos em resina acrílica. Os espécimes foram manchados com hematoxilina e eosina. Para análise imuno-histoquímica, os espécimes foram tratados com BMP-2. Resultados: O grupo de titânio e o grupo de uHA/PLLA foram significativamente maiores do que o grupo de controle em relação à razão da área do osso no pós-operatório após 2 e 4 semanas. Contudo, não houve diferenças significativas entre o grupo uHA/PLLA e o grupo de titânio em relação a BMP-2. Conclusão: Este estudo sugeriu que a malha de uHA/PLLA poderia aumentar a formação de osso novo mais do que a ausência de uma malha em defeitos de osso. Porém, não houve diferença significativa entre a malha de uHA/PLLA e a malha de titânio no aumento do osso.

PALAVRAS-CHAVE: BMP-2, defeito do osso, resina acrílica

Enxerto Ósseo Usando Osso Alógeno em Bloco como Tratamento de Implantes Falhos: Relatos de Caso Clínicos

AUTOR(ES): Ji-Ho Jo, Cirurgião-Dentista, Mestre em Cirurgia Dentária, Su-Gwan Kim, Cirurgião-Dentista, PhD, Ji-Su Oh, Cirurgião-Dentista, Mestre em Cirurgia Dentária

RESUMO: O osso alveolar deve ser aumentado a uma altura e largura adequadas para um implante ter propriedades funcionais, biológicas e estéticas satisfatórias. Grandes defeitos ósseos com frequência exigem enxertos em bloco coletados da sínfise ou do ramo. Contudo, complicações cirúrgicas e a necessidade de locais doadores levaram ao uso de materiais de enxertamento alogênicos. Dois pacientes com graves defeitos ósseos nos dentes mandibulares posteriores e maxilares posteriores foram selecionados para participarem deste estudo. Esses dois pacientes precisaram que seus acessórios de implante fossem removidos devido a falha do implante. Eles receberam aumento do rebordo alveolar usando enxertos aloplásticos comerciais em bloco, e após um período de integração de vários meses, um implante foi colocado. Os resultados do acompanhamento de curto prazo sugerem que os enxertos aloplásticos em bloco podem ser um material adequado da substituição do osso para defeitos alveolares em aumento, especialmente para enxertos ósseos em áreas com defeito ósseo causado pela remoção de implantes falhos.

PALAVRAS-CHAVE: enxerto aloplástico, osso em bloco, remoção de implante

Aumento do rebordo usando blocos de osso alogênico personalizado (CABB): prova de conceito e descobertas histológicas

AUTOR(ES): Markus Schlee, Cirurgião-Dentista e Daniel Rothamel, Médico, Doutor em Medicina Dentária, PhD

RESUMO: Objetivo: Avaliar o manuseio e padrões de cura de blocos de osso alogênico personalizado (CABB) para aumento de defeito vertical e horizontal alveolar. Materiais e Métodos: Em dois pacientes, três defeitos pós-foraminais horizontais e verticais combinados foram enxertados usando enxertos em blocos individuais reduzidos por CAD, projetados em 3D em tomografias computadorizadas pré-operatórias. Após um período de cura de 6 meses, a reabsorção de enxerto foi medida e trefinas de osso foram tiradas no decorrer da preparação do leito do implante. Quatro meses mais tarde os implantes foram restaurados com coroas únicas. Além disso, parâmetros de implante clínicos e radiológicos foram avaliados 6 e 12 meses após a reabilitação restauradora. Resultados: Uma cura rotineira foi observada em dois dos três casos. Uma exposição parcial de um bloco após oito semanas pôde ser tratada com sucesso por redução e aplicação em bloco de um enxerto de tecido mole. A avaliação histológica revelou formação previsível de osso dentro de todas as áreas aumentadas, e tanto os parâmetros de satisfação do paciente quanto os de estabilidade de longo prazo foram considerados excelentes. Conclusões: Concluiu-se que a aplicação de enxertos aloplásticos individuais em CAD apoia a formação de osso em locais deficientes com morbidade reduzida do paciente, tempo diminuído de cirurgia e alta aceitação do paciente.

PALAVRAS-CHAVE: alloblock, enxerto individual, aumento, substituto de osso, CAD

Uso de Laser em Implantologia Dentária

AUTOR(ES): Georgios E. Romanos, Cirurgião-Dentista, PhD, Prof Dr med dent, Bhumija Gupta, Cirurgião-Dentista, Mike Yunker, Cirurgião-Dentista, Enisa Begic Romanos, Cirurgião-Dentista, Hans Malmstrom, Cirurgião-Dentista

RESUMO: Objetivo: O objetivo desta revisão da literatura era avaliar o uso atual de diferentes sistemas de laser em odontologia de implante. Materiais e métodos: Uma pesquisa na literatura da MEDLINE-PubMed por artigos publicados descrevendo o uso de lasers na odontologia de implante foi realizada e os artigos criticamente revisados pelos pesquisadores para determinar a força da evidência. Resultados: A revisão da literatura revela um número limitado de testes clínicos aleatórios em relação ao uso de laser na odontologia, embora muitos estudos de caso indiquem uso extensivo de lasers e resultados promissores em implantologia dentária. Os lasers podem ser usados para: descobrir implantes submersos atraumaticamente para prevenir perda da crista óssea, dar novo contorno a tecidos moles de peri-implante e esculpir perfil de emergência para componentes protéticos, levantando os retalhos cirúrgicos, dando novo contorno e criando arquitetura parabólica de tecido. Adicionalmente, coleta de osso de enxertos em bloco, preparação da janela em procedimentos de elevação da cavidade, divisão do rebordo e remoção de alvéolos de extração para colocação imediata de implante foram descritas. Conclusões: Além dos muitos benefícios associados ao uso de lasers em procedimentos relacionados a implante, também há riscos a considerar a partir da irradiação de laser sobre a superfície de implante e os tecidos de peri-implante. Portanto, um treinamento apropriado sobre o uso de laser é obrigatório a fim de aumentar o resultado clínico e controlar o potencial de complicações.

PALAVRAS-CHAVE: cura; implantes; lasers; terapia de peri-implantite

Análise volumétrica tridimensional após enxertos de cavidade

AUTOR(ES): Guilherme Carvalho Silva, Cirurgião-Dentista, Mestre em Ciência, Tulimar Machado Pereira Cornacchia, Cirurgião-Dentista, Mestre em Ciência, PhD, Estevam Barbosa de Las Casas, Eng Civ, Mestre em Ciência, PhD, Cláudia Silami de Magalhães, Cirurgião-Dentista, Mestre em Ciência, PhD, Allyson Nogueira Moreira, Cirurgião-Dentista, PhD

RESUMO: Objetivo: O objetivo deste estudo era avaliar o aumento de volume de um enxerto de cavidade baseado em tomografias computadorizadas de feixe cônico (TCFC) e avaliar a eficácia de uma membrana bioabsorvível. Métodos: Catorze pacientes foram pesquisados e foi realizada uma análise volumétrica usando o software Ondemand 3DTM (Cybermed, Seul, Coreia). As TCFCs foram realizadas antes da cirurgia e novamente após alguns dias. Em seguida a essa análise, os dados volumétricos foram comparados com os volumes enxertados reais. Membranas bioabsorvíveis foram usadas em todos os pacientes para promover a proteção de membranas da cavidade e para orientar a regeneração do osso. Resultados: A diferença média entre o volume previsto de elevação da cavidade e o volume enxertado real foi 0,278 cc, e a diferença média entre o volume enxertado real e a quantidade de material de enxerto usado foi 0,283 cc. Resultados clínicos favoráveis foram observados em todos os casos. Conclusão: As ligeiras diferenças observadas entre os dados indicam que a análise volumétrica realizada usando TCFC pode fornecer dados altamente precisos. Uma diferença significativa foi observada na mudança volumétrica no decorrer do tempo, mas nenhuma diferença significativa foi observada entre os materiais. Nenhum relacionamento significativo foi observado entre a reabsorção de osso enxertado e a taxa de sucesso.

PALAVRAS-CHAVE: tomografia computadorizada de feixe cônico, implante dentário, cavidade maxilar, enxerto da cavidade

O uso tópico de epinefrina para aumento da superfície da cavidade afeta a hemodinâmica sistêmica?

AUTOR(ES): Kagan Degerlıyurt, Cirurgião-Dentista, PhD, Senem Denızcı, Cirurgião-Dentista, PhD

RESUMO: Objetivo: Embora a epinefrina seja um dos vasoconstritores mais comumente usados em associação com anestesia local na odontologia, os efeitos sistêmicos de admissão tópica de epinefrina para aumento da cavidade ainda não foram investigados. O objetivo deste estudo era revelar a segurança da epinefrina como um vasoconstrictor tópico em procedimentos de aumento da cavidade. Pacientes e Métodos: Quarenta e três pacientes saudáveis que exigem aumento da superfície da cavidade para colocação de implante dentário foram incluídos neste estudo. Os pacientes foram divididos em dois grupos de acordo com a aplicação de cotonoide embebido em epinefrina ou cotonoide embebido em solução salina para aumento da superfície da cavidade, e a frequência cardíaca e as pressões sistólica e diastólica foram avaliadas e comparadas antes, durante e após o procedimento. Resultados: Embora houvesse alterações na frequência cardíaca, nas pressões sanguíneas sistólica e diastólica, nenhum significado estatístico foi observado nem para a frequência cardíaca nem para as pressões sanguíneas sistólica e diastólica (p > .05). Conclusão: Este estudo mostrou que o uso tópico de 1/100000 de epinefrina garante a eficácia ajudando o clínico a elevar a membrana da cavidade e mantém as alterações na hemodinâmica sistêmica dentro de limites seguros.

PALAVRAS-CHAVE: Aumento da superfície da cavidade, epinefrina, pressão sanguínea, frequência cardíaca

Enxerto aloplástico em bloco para reconstrução do rebordo do osso alveolar em Implantologia: uma revisão sistemática

AUTOR(ES): P. P. T. Araújo, Cirurgião-Dentista, Mestre em Ciência, K. P. Oliveira, Cirurgião-Dentista, Mestre em Ciência, S. C. L. Montenegro, Cirurgião-Dentista, Mestre em Ciência, A. F. P. Carreiro, Cirurgião-Dentista PhD, J. S. P. Silva, Cirurgião-Dentista, PhD, A. R. Germano, Cirurgião-Dentista, PhD

RESUMO: Objetivo: O objetivo deste estudo era avaliar a literatura relacionada à eficácia e previsibilidade clínicas do enxerto aloplástico em bloco para restauração de defeitos verticais e/ou horizontais do osso. Materiais e Métodos: Uma pesquisa na literatura foi realizada nos bancos de dados Pubmed/Medline e Cochrane sobre estudos relatando o uso de enxertos aloplásticos em bloco. A revisão incluiu estudos publicados em inglês de 1960 a 2011 e excluiu relatórios e artigos com um único caso que não usaram enxerto aloplástico em bloco estabilizado por parafusos de fixação. Resultados: A pesquisa revelou 567 artigos, mas apenas 14 foram incluídos, os quais foram conduzidos em humanos com um total de 194 pacientes tratados com enxertos aloplásticos em bloco, totalizando 253 blocos. Conclusão: Embora uma alta taxa de sucesso tenha sido relatada para a sobrevivência do enxerto aloplástico do osso, essa revisão sistemática demonstrou o baixo nível de artigos de evidência científica com tempo de acompanhamento curto e metodologia diversificada com possibilidades difíceis de comparar seus resultados.

PALAVRAS-CHAVE: enxerto aloplástico, enxerto de osso alveolar, implante dentário

Avaliação clínica e histológica do enchimento do alvéolo de fibrina rica em plaquetas de pós-extração: um estudo controlado randomizado em perspectiva

AUTOR(ES): Fabien Hauser, Médico, Doutor em Medicina Dentária, Nikolay Gaydarov, Cirurgião-Dentista, Isabelle Badoud, Lydia Vazquez, Médica, Doutora em Medicina Dentária, Jean-Pierre Bernard, Médico, Patrick Ammann, Médico

RESUMO: Objetivos: Os objetivos eram investigar se o uso de PRF para enchimento de alvéolos poderia melhorar a microarquitetura e a qualidade intrínseca do tecido ósseo do osso alveolar após a extração pré-molar e avaliar a influência do procedimento cirúrgico antes da colocação do implante. Material e Métodos: Vinte e três pacientes exigindo extração pré-molar seguida de colocação de implante foram randomizados em três grupos: (1) extração simples e o enchimento do alvéolo com PRF; (2) extração com retalho mucosal e enchimento do alvéolo com PRF; e (3) controles com extração simples sem enchimento do alvéolo. A colocação de implante foi realizada na semana 8 e uma biópsia do osso foi obtida para análise histomorfométrica. Resultados: A análise por µCT mostrou melhor cura do osso com melhoria da microarquitetura (P < 0.05) no grupo 1. Este tratamento também teve um efeito significativo (P < 0.05) sobre a qualidade intrínseca do tecido do osso e a preservação da largura alveolar. Um procedimento cirúrgico invasivo com retalho mucosal pareceu neutralizar completamente as vantagens do PRF. Conclusões: Esses resultados apoiam o uso de um procedimento minimamente traumático para extração do dente e enchimento do alvéolo com PRF para alcançar a preservação do tecido duro.

PALAVRAS-CHAVE: osso alveolar; biópsia do osso; procedimento cirúrgico; extração do dente

Aplicação da técnica da tampa óssea modificada para remover ou substituir implantes comprometidos: série de casos

AUTOR(ES): Soong-Ryong Jung, Cirurgião-Dentista, Mestre em Ciência, PhD, Jill D. Bashutski, Cirurgiã-Dentista, Mestre em Ciência, Michael L. Linebaugh, Cirurgião-Dentista, Mestre em Ciência

RESUMO: Objetivo: A técnica da tampa óssea original envolve remover a janela do osso cortical usando uma microsserra, remover um implante falho através da janela e então substituir o osso em sua posição original. O objetivo desta série de casos era apresentar modificações na técnica da tampa óssea para melhorar os resultados. Materiais e Métodos: Dez pacientes (9 homens e 1 mulher) entre as idades de 47 e 89 anos foram tratados durante um período de 5 anos com modificações na técnica da tampa óssea. As modificações na técnica da tampa óssea incluíam restringir o tamanho da tampa óssea, o uso de uma broca com haste, realizar GBR, colocação imediata do implante e proporcionar fixação rígida. Resultados: Nenhuma complicação ocorreu nos 10 casos apresentados nesta série de casos. Um procedimento de colocação imediata de implante foi realizado em três dos dez pacientes tratados. Parafusos de fixação e uma microplaqueta foram usados para fixar a tampa óssea em 1 paciente. Osso alogênico foi usado em outro caso. Trefina adicional e brocas finas foram usadas em dois casos na área mandibular molar. Conclusão: Substituir implantes dentários falhos pode ser realizado com sucesso removendo o osso cortical no aspecto bucal do implante e então substituindo esse osso depois que o implante for removido ou substituído. Usar osso alogênico, parafusos de fixação, microplaquetas e brocas finas pode ajudar a facilitar o sucesso deste procedimento.

PALAVRAS-CHAVE: técnica da tampa óssea, complicações de implante dentário, fratura de implante, regeneração guiada do osso, remoção de implante.

Aplicação clínica de fibrina rica em plaquetas pela aplicação da técnica Duplo J durante a colocação de implante em áreas com defeito de osso alveolar: relatos de caso

AUTOR(ES): Jin-Son Kim, Cirurgião-Dentista, PhD, Moon-Hwan Jeong, Cirurgião-Dentista, PhD, Ji-Ho Jo, Cirurgião-Dentista, Mestre em Odontologia, Su-Gwan Kim, Cirurgião-Dentista, PhD, Ji-Su Oh, Cirurgião-Dentista, Mestre em Odontologia

RESUMO: A fibrina rica em plaquetas (PRF) pertence a uma nova geração de concentrados de plaquetas, com processamento simplificado e sem manuseio de sangue bioquímico. A PRF libera fatores de crescimento e glicoproteínas de matriz. Neste estudo, a técnica Duplo J foi usada. A técnica Duplo J, que usa sangue venoso centrifugado cuja amostra é tomada usando dois tipos diferentes de vacutainers DB, é um procedimento que cobre a matriz de PRF obtida de um dos vacutainers DB em coágulo ósseo transplantado, o qual é obtido usando a camada de plasma e camada amortecedora do segundo vacutainer DB. Dois casos foram relatados desde que resultados clinicamente válidos foram obtidos. Certamente, mais estudos serão realizados.

PALAVRAS-CHAVE: regeneração do osso, fator de crescimento, plaqueta

Precisão de moldes definitivos usando quatro técnicas de impressão de nível de implante num cenário de sistema multi-implantes com diferentes angulações de implante e níveis de alinhamento subgengival

AUTOR(ES): Francisco Martínez-Rus, Cirurgião-Dentista, PhD, Carmen García, Cirurgião-Dentista, PhD, Andrea Santamaría, Cirurgião-Dentista, PhD, Mutlu Özcan, Cirurgião-Dentista, Dr med dent, PhD, Guillermo Pradíes, Cirurgião-Dentista, PhD

RESUMO: Objetivo: Avaliar o efeito de diversas técnicas de impressão de nível de implante sobre a precisão de moldes definitivos para um sistema de implantes de conexão interna múltipla com diferentes angulações de implante e profundidades subgengivais. Material e Métodos: Seis implantes Screw-Vent afilados foram colocados num modelo de referência com diferentes ângulos (0°, 15° e 30°) e posições subgengivais (0, 1 e 3 mm). Vinte impressões em poliéter de média consistência deste modelo foram feitas com quatro técnicas (n = 5 por grupo): (1) técnica indireta, (2) direta não-esplintada, (3) direta esplintada com resina acrílica e (4) direta esplintada com metal. As impressões foram derramadas com pedra dentária Tipo IV. As distâncias interimplantes foram medidas para moldes usando uma máquina de medição de coordenadas, e os desvios comparados com o modelo de referência foram calculados. Os dados foram analisados usando coeficiente de correlação intraclasse, Teste ANOVA e de Bonferroni (α = 0.05). Resultados: Quatro procedimentos de impressão mostraram diferenças significativas (p = 0.0001). Apenas os moldes do Grupo 4 não mostraram diferenças significativas em comparação com o modelo de referência (p = 0.666) (Medidas Repetidas ANOVA). Conclusões: O procedimento de impressão afetou a precisão dos moldes definitivos. A técnica direta esplintada com metal produziu os moldes mais precisos, seguida pelas técnicas direta esplintada com resina acrílica, indireta e direta não esplintada.

PALAVRAS-CHAVE: técnica de impressão direta, técnica de impressão indireta, implante de conexão interna, procedimento de esplintagem.

Valores demMicrotensão de osso de implantes de uma peça e de duas peças sujeitos a carregamento mecânico

AUTOR(ES): Noga Harel, Doutor em Medicina Dentária, Inbar Eshkol-Yogev, Doutor em Medicina Dentária, Dana Piek, Doutor em Medicina Dentária, Shiri Livne, Doutor em Medicina Dentária, David Lavi, Doutor em Medicina Dentária, Zeev Ormianer, Doutor em Medicina Dentária

RESUMO: Objetivo: O objetivo deste estudo era medir e comparar níveis de tensão em osso de peri-implante conforme gerados por sistemas de implantes de uma peça e de duas peças. Materiais e Métodos: implantes de uma peça e de duas peças foram colocados em osso bovino usando o protocolo do fabricante. Quatro medidores lineares de tensão foram colocados em torno do pescoço e ápice de cada implante. Cada modelo foi carregado em carregamento estático por uma máquina de teste de materiais em forças ascendentes variando de 20N a 120N. Microtensões (μ[Latin Small Letter Open E]) geradas no osso circundante foram medidas por um medidor de tensão e registradas. Resultados: As microtensões registradas foram significativamente mais altas para implantes de uma peça do que para de duas peças. Os valores médios de microtensão registrados foram significativamente mais baixos no pescoço (71,6µs e 17,3µs) em comparação com as regiões apicais (132µs e 60µs) de implantes de uma peça e de duas peças, respectivamente (p < 0.0001). Conclusões: Dentro das limitações deste estudo, as microtensões mais altas foram geradas em regiões apicais independentemente do projeto do implante, mas o implante de duas peças pareceu proporcionar um efeito de diminuição da tensão tanto na região cervical quanto apical em comparação com o projeto de uma peça.

PALAVRAS-CHAVE: osso, microtensão, implante de uma peça

Um acompanhamento de seis anos de restaurações imediatas de arco completo fabricadas com uma técnica de soldagem intraoral.

AUTOR(ES): Marco Degidi, Médico, Cirurgião-Dentista, Diego Nardi, Cirurgião-Dentista, Adriano Piattelli, Médico, Cirurgião-Dentista

RESUMO: Objetivo: O objetivo era avaliar a eficácia de seis anos de próteses mandibulares de arco completo carregadas imediatamente, fabricadas usando uma técnica de soldagem intraoral. Materiais e Métodos: Todos os pacientes receberam no mesmo dia da cirurgia uma prótese fixa de arco completo apoiada por uma estrutura de titânio soldada intraoralmente, criada diretamente na boca do paciente usando uma barra de titânio. A análise das tábuas de mortalidade do implante, complicações e quaisquer outros eventos adversos foram registrados no acompanhamento anual por um período de seis anos. Resultados: 124 dentre 144 (86,11%) implantes colocados em invólucros maxilares e 87 dentre 112 (77,68%) implantes colocados em invólucros mandibulares completaram o acompanhamento planejado de seis anos. No mês 72 do acompanhamento a perda média acumulada de osso marginal foi respectivamente 1,39 mm (SD = 0,67) para os implantes colocados na maxila (n = 124) e 1,29 mm (SD = 0,71) para os implantes colocados na mandíbula (n = 87). Fratura da superestrutura de resina composta foi o evento adverso mais comum. Conclusões: Após um período de acompanhamento de seis anos, a técnica de soldagem intraoral revelou-se uma técnica previsível por reabilitar com sucesso o paciente completamente desdentado com uma prótese fixa e imediata.

PALAVRAS-CHAVE: soldagem intraoral, carregamento imediato

Efeito do rhBMP-2 no aumento da cavidade maxilar: uma revisão abrangente

AUTOR(ES): Laura Torrecillas-Martinez, Cirurgiã-Dentista, Alberto Monje, Cirurgião-Dentista, Michael A. Pikos, Cirurgião-Dentista, Inmaculada Ortega-Oller, Cirurgiã-Dentista, Fernando Suarez, Cirurgião-Dentista, Pablo Galindo-Moreno Cirurgião-Dentista, PhD, Hom-Lay Wang, Cirurgião-Dentista, Mestre em Ciência, PhD

RESUMO: Objetivo: O objetivo desta revisão era resumir resultados de pesquisa in vitro e in vivo recentes onde o rhBMP-2 era usado como material de enxertamento para aumento da cavidade. Materiais e Métodos: Foi feita uma pesquisa na literatura eletrônica de artigos relevantes publicados em inglês no banco de dados Pubmed de fevereiro de 1996 a agosto de 2012. Testes clínicos randomizados ou testes clínicos humanos e animais em perspectiva foram incluídos com o objetivo primordial de comparar e avaliar a eficácia do rhBMP-2 para o aumento da cavidade. Resultados: No total, três estudos humanos e quatro testes animais qualificaram os critérios de seleção que foram incluídos nesta resenha. Em humanos, os estudos selecionados indicaram que o rhBMP-2 induz a formação de osso novo com qualidade óssea ou quantidade de osso recém-formado comparável àquela induzida por enxerto de osso autógeno. Além disso, nenhuma diferença foi relatada entre osso novo induzido por rhBMP-2 e osso nativo. Estudos de modelo animal também demonstraram formação regular de osso induzida por rhBMP-2, seguida de maturação normal de osso novo. Conclusão: Todos esses estudos demonstram a capacidade osteoindutiva e osteogênica do rhBMP-2 e o apoiam como alternativa para osso autógeno para aumento da superfície da cavidade.

PALAVRAS-CHAVE: Enxertamento, Osso, Aumentar enxerto de osso, Aumento da superfície da cavidade, Proteína morfogenética óssea recombinante humana 2

Uma avaliação de novos projetos em conexões implante-suporte: Uma avaliação do Método de Elementos Finitos (MEF)

AUTOR(ES): U. Covani, Médico, Cirurgião-Dentista, M. Ricci, Cirurgião-Dentista, PhD, P.Tonelli, Cirurgião-Dentista, Médico, A.Barone, Cirurgião-Dentista, PhD, Mestre em Ciência

RESUMO: Objetivo: Esta pesquisa buscou primeiramente avaliar as diferenças na análise de MEF de quatro diferentes superfícies de implante, incluindo conexões internas e externas do mesmo fabricante com modificações adicionais. Materiais e Métodos: Neste estudo, quatro implantes dentários do mesmo fabricante foram comparados. Um sistema de conexões foi modificado com um colarinho a fim de melhorar sua estabilidade. Uma análise dinâmica não linear por MEF foi usada para calcular a resposta transitória dos sistemas de implante dentário. Resultados: Os resultados da análise de MEF indicaram que a configuração modificada por implante é mais eficiente ao carregar suporte quando comparado com os outros. Discussão: Na presente pesquisa avaliamos quatro tipos diferentes de conexões: uma conexão hex interna modificada com um colarinho (para aumentar a estabilidade), uma conexão hex interna, uma conexão padrão sem hex e uma conexão externa. Esses dados demonstraram que a conexão hex interna com a modificação do original do fabricante é muito mais resistente ao afrouxamento e/ou distorção do que o hex tradicional.

PALAVRAS-CHAVE: conexões de implante, carregamento de tensão, análise mecânica

Correlação entre torque de inserção e taxas de sobrevivência em implantes imediatamente carregados na maxila: um estudo retrospectivo

AUTOR(ES): Nadia Rizkallah, Doutora em Medicina Dentária, Scott Fischer, Cirurgião-Dentista, Richard A. Kraut, Cirurgião-Dentista

RESUMO: Objetivo: O objetivo deste estudo era avaliar a correlação entre o torque de inserção e a taxa de sobrevivência de implantes imediatamente carregados colocados na maxila. Materiais e Métodos: Trezentos e noventa implantes NobelReplace (Nobel Biocare EUA; Yorba Linda, Califórnia, EUA ) selecionados e afinados foram colocados nas maxilas de 145 pacientes no decorrer de um período de 15 meses. O torque de inserção foi medido usando uma chave de torque digital. Resultados: Dos 390 implantes, apenas nove falharam (2,3%). Os 381 implantes bem-sucedidos foram colocados com um torque de inserção médio de 72,1 Ncm. Os valores do torque de inserção dos implantes falhos variaram entre 45,8 Ncm e 134 Ncm, com uma média de 69,2 Ncm. Dos nove implantes falhos, oito eram suportes em prótese de unidades múltiplas apoiadas por implantes e um era de unidade única. Conclusão: Enquanto o torque de inserção desempenha, sem dúvida, um papel importante na estabilidade primária e na osseointegração bem-sucedida de implantes, parece não haver correlação entre o torque de inserção e a falha do implante acima do limiar de 35 Ncm do torque de inserção. O carregamento imediato de implantes na maxila é uma opção de tratamento satisfatória e previsível com taxas de falha aproximando-se daquelas da cirurgia tradicional em dois estágios.

PALAVRAS-CHAVE: carga imediata, torque de inserção

© 2013 by Lippincott Williams & Wilkins, Inc.